CHMT assegura transporte dos utentes com alta clínica no regresso à unidade da sua área de residência

O Centro Hospitalar do Médio Tejo (CHMT) passou a assegurar, desde este mês de janeiro, o transporte aos utentes com alta clínica no regresso à unidade hospitalar mais próxima da sua área de residência.
Esta medida tem como objetivo melhorar a resposta às necessidades dos utentes, melhorando o seu conforto e diminuindo as despesas destes no regresso a casa.
O CHMT é constituído por três hospitais: Abrantes, Tomar e Torres Novas, com uma área de influência que engloba 15 concelhos, servindo uma população de cerca de 266 mil habitantes. Cada uma das unidades concentra as enfermarias de internamento de diversas especialidades, pelo que os utentes que necessitem de internamento hospitalar são encaminhados internamente para a unidade adequada ao seu tratamento, sendo esse transporte assegurado pelo CHMT.
Assim, caso o utente resida num concelho diferente daquele em que tenha estado internado, o CHMT passa também a assegurar o transporte de regresso à unidade de saúde mais perto da residência do utente. Para o efeito foi criado um transporte entre as três unidades duas vezes por dia, disponível nos dias úteis, de segunda-feira a sexta-feira – podendo assim os utentes regressar comodamente à unidade hospitalar mais perto da sua residência – com os seguintes horários:
• 11h00, no itinerário Abrantes» Tomar» Torres Novas;
• 12h30, no itinerário Torres Novas» Tomar» Abrantes;
• 17h30, os autocarros partem a esta hora das três unidades, com transfer na Atalaia.
Para Casimiro Ramos, presidente do Conselho de Administração do CHMT, “a questão do transporte de regresso após internamento é uma necessidade há muito sentida pela comunidade servida pela Instituição”. Nesse sentido, “houve a preocupação de encontrar uma resposta que desse resposta a essa necessidade, tornando mais cómodo e fácil o regresso a casa dos utentes internados em qualquer um dos hospitais que integram o CHMT”, acrescenta.
Também podem utilizar este transporte, havendo vaga após a entrada dos utentes com alta, os utentes que tenham uma consulta externa para esse dia, podendo deslocar-se para ir à consulta e/ou no regresso da mesma. “Fica assim consolidada a premissa ‘três unidades, um Centro Hospitalar’, servindo-se melhor a população”, conclui Casimiro Ramos.
O transporte está a funcionar a título experimental até ao final de março. Findo este período será efetuada uma avaliação da adesão dos utentes a esta medida.

Deixe uma resposta